Dia D do Maio Amarelo leva multidão para o centro da cidade

O movimento tem realizado ações de conscientização por um trânsito seguro ao longo de todo o mês na cidade

Uma legião de estudantes da rede pública de ensino abrilhantou o Dia D do Movimento Maio Amarelo ocorrido na manhã de 23/05, na Praça Tiradentes. A solenidade reuniu ainda representantes dos órgãos e empresas envolvidas no movimento que visa chamar a atenção da sociedade para práticas seguras no trânsito. Desde o início do mês tem ocorrido uma série de ações na cidade em torno do Maio Amarelo, promovido pela Superintendência Regional de Saúde (SRS), 37ª Superintendência Regional de Ensino (SRE) e Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER), com apoio de várias parceiros no setor público e privado. A Prefeitura de Teófilo Otoni está engajada na causa, divulgando a proposta do Maio Amarelo e presente também no Dia D.

O toque de descontração do evento ficou por conta da Banda de Música da 15ª Região de Polícia Militar, que antes do Hino Nacional conquistou a participação do público ao tocar músicas populares. Do outro lado da praça, a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, SAMU, SEST/SENAT e instituições de ensino superior realizaram uma blitz com distribuição de panfletos junto às pessoas que circulavam por ali. Estava prevista a apresentação teatral baseada no livro “O Príncipe Bernardo”, que não ocorreu e foi justificada pela presidente da Academia de Letras de Teófilo Otoni, Elisa Augusta Farina, que contou um pouco da história da obra.

Representando a superintendente regional de Saúde, Márcia Ottoni, quem deu as boas-vindas foi a coordenadora de Epidemiologia da SRS, Adivete Santos. Ao se dizer emocionada ao ver tantas pessoas mobilizadas em nome de causa tão nobre, ela fez um discurso em que chamou toda a sociedade a se envolver por um trânsito mais seguro, lembrando que o lema do Movimento Maio Amarelo para este ano é “Nós somos o trânsito”. “A década de ações para a segurança no trânsito estabelecida pela ONU começou em 2011 e finda em 2020, ou seja, nossa região demorou a acordar para esta questão. Em Teófilo Otoni, dois anos atrás, mais pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito que por doenças como tuberculose, dengue e influenza. Esses dados mostram que isso não é normal e que deve haver uma mudança de comportamento por parte da sociedade, uma vez que todos nós fazemos parte do trânsito”, pontuou Santos.

O secretário municipal de Governo, Pio de Castro, ladeado pelo secretário municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, Marcos Godinho e do coordenador da Atenção Básica, Lidiomar Souza, deu testemunho de que já sentiu na pele os efeitos de acidentes no trânsito. “É uma situação horrível, que causa trauma, a gente fica dependente dos outros, além das despesas que acidentes com veículos geram para o sistema de saúde, seja no tratamento ou nas aposentadorias por invalidez”, destacou o secretário.

Ao direcionar seu discurso para o público juvenil, a superintendente regional de Ensino, Maria Helena Costa, desafiou os estudantes a assumirem a missão de serem educadores do trânsito. “Cada um deve fazer sua parte neste movimento, e as crianças e adolescentes podem orientar os familiares a terem mais cuidado, a respeitarem o próximo, a serem tolerantes e solidários no trânsito a fim de evitarem a ocorrência de acidentes”, ressaltou Maria Helena.

De acordo com a referência técnica do Maio Amarelo, Daniela Murta, as ações implementadas em Teófilo Otoni ao longo de todo o mês, como blitzes educativas, trabalhos nas escolas, palestras, entrevistas e mensagens de conscientização via material publicitário deram muita visibilidade ao município dentro do Estado de Minas Gerais. “Nosso empenho foi intenso, pois conseguimos a adesão de muitos órgãos governamentais e empresas parceiras e temos conseguido alcançar a sociedade com nossas ações que não devem terminar em maio. Representantes das Secretarias de Estado de Saúde, Educação e do DEER vêm à cidade para montarmos um comitê intersetorial que visa propor campanhas em alusão à segurança no trânsito para serem implementadas ao longo de todo o ano”, explicou Murta.

Um dos retornos positivos do Movimento Maio Amarelo em Teófilo Otoni foi a aprovação unânime pela Câmara Municipal no projeto de lei proposto pelos vereadores Filipe Costa e Melquisedeque, que institui maio como mês voltado para conscientização e educação em defesa da vida e da segurança no trânsito.

Publicado em 24/05/2018, em Sem categoria.