Jornada Itinerante de Saúde Mental contempla moradores da região oeste

Ação promovida pela Prefeitura de Teófilo Otoni levou consultas e atividades terapêuticas para portadores de transtornos mentais

Na sexta-feira, 10/08, os profissionais da rede de atendimento em saúde mental do município de Teófilo Otoni alteraram a rotina e fizeram atendimento em campo. A ação aconteceu durante a 2ª Jornada Itinerante de Saúde Mental. O movimento é organizado pela Prefeitura, através dos Centros de Atenção Psicossociais (CAPS) vinculados à Secretaria Municipal de Saúde. Na ocasião, tanto usuários das unidades participaram das atividades e consultas disponibilizadas como moradores da região oeste da cidade. A ação aconteceu na parte interna e nas proximidades do PSF Jardim das Acácias.

Cerca de cem pessoas participaram da jornada que ofereceu atendimento médico, psicológico, assistência social, enfermagem, terapia ocupacional entre outros serviços

De acordo com a coordenadora da Saúde Mental, Rosely Soares, em torno de 100 pessoas participaram da jornada que ofereceu: atendimento médico, psicológico, assistência social, enfermagem, terapia ocupacional, nutrição, atividade física e oficinas terapêuticas. “Quanto às consultas médicas, tivemos uma profissional da área psiquiátrica atendendo na unidade de saúde e outra em domicílio, para os que não puderam se deslocar até o local da ação”, contou a coordenadora.

Ela acrescentou que dentre os objetivos da jornada está a divulgação dos serviços oferecidos pela rede municipal de saúde mental à população. “Nossa cidade atende a pacientes de outras cidades também, seja através do CAPS infantil, do CAPS II e do CAPS álcool e drogas III”, pontuou Soares.

Para o secretário municipal de Saúde, Tarcirlei Mariniello, a ação vem ao encontro da estratégia da atenção primária em promoção e prevenção da saúde. “O indivíduo não participa desta ação apenas para ser medicado, mas para interagir em atividades terapêuticas que contribuem para a redução do agravamento de doenças que acometem a população”, destacou Mariniello.

A psiquiatra Mônica de Souza disse disse que a iniciativa cumpre com o importante papel de orientar os usuários do SUS

A psiquiatra Mônica de Souza realizou atendimentos durante a 2ª Jornada. Ela disse que a iniciativa cumpre com o importante papel de orientar os usuários do SUS, em especial os portadores de transtornos mentais, quanto à qual unidade de CAPS cada um deve receber o tratamento específico. “O ideal é que as pessoas até então desassistidas pela saúde pública saiam desta condição e também procuramos evitar o conflito de tratamentos, que é quando o paciente é atendido por diferentes profissionais da mesma especialidade nas unidades de saúde disponíveis”, salientou a médica.

Um dos atendidos pela rede de saúde mental do município, Marcelo Costa, compareceu à ação itinerante. De acordo com ele, desde que passou a freqüentar regularmente os serviços oferecidos pelo CAPS ad III, sua vida mudou. “Teófilo Otoni precisava mesmo dos serviços e atendimentos que têm sido ofertados atualmente na área pública de saúde mental. Faz oito meses que busco freqüentar diariamente, sendo que a aula de música é minha atividade preferida”, relatou Costa.

Marcelo Costa disse que após passou a frequentar regularmente os serviços oferecidos pelo CAPS ad III, sua vida mudou

A previsão é que a próxima Jornada Itinerante de Saúde Mental atenda a população rural.

Publicado em 11/08/2018, em Sem categoria.