Propostas para descongestionamento do trânsito e mudanças na coordenação do setor no município são temas de reunião

O impacto causado pela obra da Copasa no trecho da Av. Getúlio Vargas entre a Safra Materiais de Construção e a esquina da Rua Engenheiro Argolo motivou encontro entre Prefeitura, entidades de classe e órgãos que cuidam da segurança pública na cidade

O prefeito reiterou que os serviços da Copasa devem ter acompanhamento pelo poder executivo

O prefeito de Teófilo Otoni, Daniel Sucupira, acompanhado da equipe da Secretaria Municipal de Planejamento e Divisão de Trânsito e Transportes (DTT), se reuniu, na quarta-feira, 09/05, com autoridades da área de segurança pública, vereadores e representantes de instituições ligadas ao comércio local para discussão do impacto gerado no trânsito devido à obra da Copasa na Av. Getúlio Vargas (trecho da Safra Materiais de Construção até a esquina com a Rua Engenheiro Argolo). A reunião, que contou com participação da imprensa, aconteceu no gabinete oficial da Prefeitura, onde também foi comunicado que o servidor de carreira da DTT, Edvaldo Melo Júnior, mais conhecido como Junão, é o novo diretor da divisão.

O novo diretor de Trânsito apresentou as rotas alternativas para desafogar o tráfego na região central

Uma das alternativas de desvio de acesso para região central apresentadas pelo diretor da DTT

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O encontro foi dividido em três momentos. Na primeira parte, Junão apresentou, com auxílio de recursos visuais, as rotas alternativas que a DTT propõe para os condutores que se deslocam das regiões leste e sul no sentido centro da cidade. “Considerando que a obra da Copasa na Av. Getúlio Vargas está num trecho que é de importante circulação de veículos e ocasionou um conflito intenso nas imediações, estamos colocando faixas indicando os desvios por ruas menos movimentadas, o que não quer dizer que é obrigatório”, destacou o diretor. Ele mostrou vias de acesso alternativo nos bairros Castro Pires, Vila São João e Manoel Pimenta que podem desafogar a Rua Pe. Virgulino, próximo à Escola Alfredo Sá.

Eder explicou que a obra visa acabar com entupimentos na rede de esgoto

No segundo momento, todos puderam tirar dúvidas e contribuir com sugestões ao plano de ação. E, por fim, os representantes da Copasa expuseram detalhes da obra e o prefeito apresentou o que foi acordado na reunião. Sucupira pontuou que todas as intervenções que a Copasa tem feito são importantes para o município, mas desde que o poder público acompanhe. “Precisamos garantir por parte de todos os parceiros envolvidos que a cidade sofra menos e seja menos impactada à medida que essas obras são realizadas. Desde fevereiro deste ano designamos um servidor para acompanhar o contrato da Prefeitura com a Companhia. A partir de sexta-feira, 11/05, faremos intervenções importantes no trânsito à medida que descobrimos quais são os principais gargalos que a obra trouxe”, contou o prefeito.

De acordo com o gerente do Distrito Regional da Copasa em Teófilo Otoni, Éder Portela, no caso da Av. Getúlio Vargas trata-se de uma obra emergencial, de caráter de manutenção. “Planejamos finalizar esta obra no dia 22 de maio, e apesar de todos os transtornos estamos cumprindo o cronograma. Mais da metade do prazo já foi cumprido, mas em função de chuva pode ser necessário aumentarmos o período para conclusão do serviço. Inicialmente planejamos trabalhar nessa obra durante 24 h, dia e noite, mas em função da complexidade e segurança dos trabalhadores limitamos o horário para 6 h até no máximo as 21 h”, expôs Portela. Ele explicou ainda que a intervenção vai trazer uma melhoria porque constantemente, em função da rede ser antiga e estar deteriorada, havia entupimento de esgoto nas imediações e, consequentemente, eram frequentes os transtornos para quem vive, circula e trabalha na região.

Outro tópico acordado na reunião é que a população fosse comunicada um dia antes sobre a implementação das ações de sinalização propostas pela DTT, o que foi feito pelo secretário municipal de Planejamento, Alexandre Paraguassu e o diretor da DTT, Junão, nos órgãos de imprensa nesta quinta-feira, 10/05. A Copasa se comprometeu ainda, conforme sugestão do prefeito, a suspender os trabalhos nas demais obras na região central, exceto as de caráter emergencial, para se concentrar apenas na intervenção da Av. Getúlio Vargas.

Publicado em 10/05/2018, em Sem categoria.