GERAL >

Prefeitura faz mobilização para comemorar temas lembrados em 18 de maio

A data é marcada pelo combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes e pelos 30 anos de luta antimanicomial no Brasil

 

No dia 18 de maio, a Prefeitura Municipal mobilizou a sociedade teófilo-otonense em torno de duas questões de relevância nacional: o combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes, e os 30 anos da luta antimanicomial. Autoridades, profissionais das redes de atendimento e proteção infanto-juvenil e da saúde mental, além de crianças e estudantes se reuniram pela manhã na Praça Tiradentes. As atividades começaram com a apresentação de um videoclipe informativo sobre violência sexual contra menores e as formas de denúncia.

IMG_3239

Caminhada pelo centro da cidade em comemoração à luta contra a exploração sexual e luta antimanicomial

Tendas foram armadas para disponibilizar um trabalho de conscientização à população sobre os temas celebrados na data, com informações e distribuição de panfletos. No caso da luta antimanicomial, havia ainda uma exposição e venda de artesanatos elaborados por pacientes do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS. Os participantes se mobilizaram numa caminhada, com balões e cartazes na mão, e subiram pela Av. Getúlio Vargas em direção à Praça Germânica, retornando à Praça Tiradentes pela Rua Epaminondas Otoni.

IMG_3214

Artesanatos elaborados por pacientes do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS

A banda de música da 15ª Região de Polícia Militar abrilhantou o evento ao executar o Hino Nacional e outras canções. Seguiu-se então à cerimônia de abertura, com o secretário municipal de governo Pio de Castro representando o prefeito Daniel Sucupira, o vice-prefeito e secretário municipal de saúde Dr. José Roberto Corrêa, a secretária municipal de assistência social Eliane Moreira, a coordenadora de saúde mental, Rosely Soares, o Tenente do Proerd da Polícia Militar, Marco Aurélio, a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Verdiana Braz e a coordenadora de desenvolvimento profissional do SEST/SENAT, Ana Paula Dias.

 

O dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes foi estabelecido em homenagem à menina de oito anos, estuprada e morta por dois jovens de classe média alta que permaneceram impunes. A secretária de assistência social Eliane Moreira citou esta história e, antes de dar início à sua fala, chamou à frente do palco todas as crianças. Disse que elas não estão sozinhas. “A luta é por vocês. Temos que mobilizar, fazer essa corrente chegar em todos os lugares. Nós não podemos ser reconhecidos como uma cidade, estado ou país com um índice elevado de violência e maus tratos, mas sim como lugares onde as crianças vivem feliz”, salientou a secretária.

A secretária de assistência social Eliane Moreira, chama à frente crianças, adolescentes e pessoas que sofrem de transtorno mental

A secretária de assistência social Eliane Moreira, chama à frente crianças, adolescentes e pessoas que sofrem de transtorno mental

Em seu discurso, o vice-prefeito e secretário municipal de saúde, Dr. José Roberto Corrêa, destacou que a violência sexual contra crianças e adolescentes causa indignação e revolta. “Mesmo assim, não podemos nos esquivar de discutir o assunto, tendo em vista que a maioria dos casos acontecem no próprio ambiente familiar. Então, todos nós temos a obrigação de observar e orientar continuamente as crianças e adolescentes do nosso convívio, a fim de combatermos esse tipo de crime”, pontuou o secretário.

IMG_3268

O secretário municipal de saúde, Dr. José Roberto Corrêa destacou a violência sexual contra crianças e adolescentes como assunto de alta relevância pública

De acordo com a Presidente do Conselho Tutelar Regional Sul, Venúcia Murta, são muitos os casos envolvendo abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes registrados em Teófilo Otoni. “Infelizmente a realidade é essa, mas nosso município avançou bastante nessa área. Atualmente, a rede de atendimento e proteção funciona muito bem. Lógico que tem dificuldades, mas elas existem em qualquer outro lugar. Essa rede é formada pelo Conselho Tutelar, Polícia Civil, Polícia Militar, CREAS e CRAS”, enumerou Venúcia. Ela lembrou ainda que as denúncias podem ser feitas ao Conselho Tutelar, ou de maneira anônima através do Disque 100.

A Presidente do Conselho Tutelar Regional Sul, Venúcia Murta (ao centro de amarelo) e equipe

A Presidente do Conselho Tutelar Regional Sul, Venúcia Murta (ao centro, de amarelo) e equipe

 

Publicado em 22/05/2017, em GERAL.