GERAL >

Zona Sul recebe jornada itinerante da Saúde Mental

O projeto CAPS ITINERANTE consiste em levar à sociedade informações acerca do tema de saúde mental

De acordo com a coordenação do CAPS, o evento teve o objetivo de alertar para a detecção precoce de transtornos psiquiátricos

De acordo com a coordenação do CAPS, o evento teve o objetivo de alertar para a detecção precoce de transtornos psiquiátricos

O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) do município de Teófilo Otoni promoveu na sexta-feira, (01/12), a 1ª Jornada Itinerante de Saúde Mental. A ação foi realizada na quadra esportiva anexa ao Programa de Saúde da Família do Bairro Taquara, na região sul da cidade. O evento contou com a participação de estudantes do 3º período do curso de medicina da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), estagiários do curso de psicologia da UNIPAC e Faculdades  Doctum.

Na ocasião foram ofertadas à população dos bairros São Benedito, Taquara, Vila da Palha e Cedro diversas atividades

Na ocasião foram ofertadas à população dos bairros São Benedito, Taquara, Vila da Palha e Cedro diversas atividades

De acordo com a coordenação do CAPS, o evento teve o objetivo de alertar para a detecção precoce de transtornos psiquiátricos e a realização da prevenção de crise e internações em hospitais psiquiátricos.

Na ocasião foram ofertadas à população dos bairros São Benedito, Taquara, Vila da Palha e Cedro diversas atividades como: palestras, oficinas  terapêuticas  com artesões e músico-terapeuta, atendimento de assistência social, terapia ocupacional, aferição de pressão, atividades físicas e atendimentos domiciliares.

Rosely Soares falou que o projeto visa levar atendimento aos mais necessitados e que moram em bairros mais distantes

Rosely Soares falou que o projeto visa levar atendimento aos mais necessitados e que moram em bairros mais distantes

A coordenadora da Saúde Mental, Rosely Soares, falou que o projeto visa levar atendimento aos mais necessitados e que moram em bairros mais distantes. “Trouxemos os trabalhos dos CAPS II, CAPS AD, CASPi, juntamente com os profissionais, oficinas e trabalhos que são ofertados para atender essa população . É preciso que tratemos com seriedade, dignidade e carinho todas as pessoas que precisam de atendimento. Quando não for possível ao paciente se deslocar, nós trazemos os médicos e toda assistência aos moradores”, salientou a coordenadora.

Olavo Azevedo ressaltou que essa é uma importante ação para levar conhecimento à população quanto ao tratamento que o município oferece

Olavo Azevedo ressaltou que essa é uma importante ação para levar conhecimento à população quanto ao tratamento que o município oferece

Olavo Azevedo, coordenador do CAPS II, ressaltou que essa é uma importante ação para levar conhecimento à população quanto ao tratamento que o município oferece às pessoas com transtornos mentais e usuários de álcool ou droga. “Temos aqui hoje psiquiatra, psicólogos, enfermeiros, assistentes sociais, terapeuta ocupacional, educadores, que vão ofertar serviços como visitas domiciliares, cadastros, encaminhamento para exames, vacinação, aferição de pressão arterial entre outros. O fruto desse trabalho é excelente porque descobrimos pessoas que não tinham atendimento e dar oportunidade de acolhimento a elas é gratificante”, destacou Olavo.

Carlos Dário aproveitou a iniciativa para fazer uma avaliação com os profissionais

Carlos Dário aproveitou a iniciativa para fazer uma avaliação com os profissionais

Carlos Dário Liesner da Silva aproveitou a iniciativa para fazer uma avaliação com os profissionais. Ele disse que foi uma importante iniciativa para as pessoas aprenderem mais sobre a saúde mental. “Estamos vivendo em tempos difíceis em que a depressão, o sofrimento mental, o alcoolismo tem atingido pessoas de várias idades. Então essa é uma ação muito válida para todos”, concluiu o morador.

Publicado em 04/12/2017, em GERAL.